quarta-feira, 30 de março de 2011

Filipe Pereira abandona "Cidadelhe"

Na sequencia dos últimos acontecimentos, Filipe Pereira abandona as funções que exercia no Cidadelhe, assim, transcreve-se aqui o seu comunicado:O que me levou a demitir do cargo de treinador do cidadelhe foi não ter mais condições psicológicas nem motivação para trabalhar neste clube.
Vários factores me levaram a ter esta decisão que já andava alimentar a muito tempo, sem apoio da parte da direcção, carregava eu e o meu adjunto a equipa as "costas" que tínhamos que motiva-los para treinar motivamos para jogar não era fácil para mim nem para o meu colega, não tínhamos condições para treinar, primeiro na ponte da barca onde começamos o campeonato era difícil devido as 4 equipas de futsal que lá treinavam mesmo assim era-mos a equipa que treinava menos e nos piores dias da semana com apenas 3 horas semanais. Depois onde pensávamos que tudo ia mudar quando fomos para o pavilhão do ambos-os-rios a situação ainda piorou os dias eram os mesmo segundas e quartas mas o ambos ainda teve o prazer de nos tirar meia hora na segunda feira porque o novo treinador decidiu dar três treinos e tinha que ser logo no nosso dia e o pior de tudo foi não ter material para treinar apenas bolas enfim…
Mesmo assim dou os parabéns aos meus atletas que fizeram um grande campeonato com estas situações todas uma excelente primeira volta muitas vezes sem treinar devi-o o pavilhão não ter condições para a pratica do futsal muitas limitações a nível de lesões uma delas muito grave onde perdemos o nia para o resto do campeonato uma baixa de muita importância para nos.
Depois outra situação que me leva a deixar o futsal são as nossas arbitragem e o que se passa aqui em Viana porque muitas vezes o nome da equipa decide faltas cartãos e golos e acho que tem que se dar a valor a quem trabalha durante a semana e quem se aplica no jogo e ser correcto seja uma equipa com nome ou com menos nome. Há excelentes árbitros aqui em Viana mas que só fazem boas arbitragens no nacional em Viana parece que estão a fazer uma favor e não tem vontade e depois o nível de concentração no jogo não e o melhor. Os clubes passam por muitas dificuldades para fazer ao manter uma equipa mesmo não pagando aos jogadores e depois tem a semana de treino onde é preparado o jogo com aplicação e as vezes com grande esforço físico e financeiro para não faltar aos treinos e chegamos ao fim de semana encontramos arbitragens péssimas e que brincam com o trabalho de uma semana e depois ficamos a pensar se vale mesmo a pena andar nisto. E fim de semana quando decidir sair teve um senhor com o nome SERGIO TORRES onde não encontro nome para classificar o que ele fez no jogo e tinha lã um observador onde viu tudo, agora que vai acontecer a este arbitro? Nada, no próximo fim de semana é nomeado outra vez e voltar a ganhar dinheiro por mais um jogo. Porque que um treinador paga 300 ou 400 euros para tirar um curso de treinador e os árbitros não pagam nada, porque que só fazem 2 ou 3 vezes testes por época.
Bem vou acabar e desejar muito sorte aos clubes jogadores e treinadores que tenham mais motivação para trabalhar porque aqui há muito valor em Viana.
Agora vou me dedicar 100% na outra modalidade onde também sou treinador e onde este ano consegui ser campeão e também à minha mulher e ao meu filho de 2 anos pelo tempo roubado.


Filipe Pereira

1 comentário:

  1. Grande entrevista de Pedro Vaz (Pira)

    http://adpontedabarca-futsal.blogspot.com/2011/04/grande-entrevista-do-nosso-treinador_07.html

    ResponderEliminar